KUMHO MOTORSPORT PORTUGAL by ASR TYRES

Fernando Teotónio foi rei em Castelo Branco

Com mais este triunfo, o piloto reforçou a liderança nos Desafios Kumho Asfalto e Centro, bem como no Campeonato Centro de Ralis. Já Gonçalo Henriques triunfou novamente nas duas rodas motrizes.

O Rali de Castelo Branco distribuía pontos aos participantes nos Desafio Kumho Asfalto e Centro e foram 19 as duplas que assinaram presença na prova albicastrense, distribuídos pela Divisão 1, onde alinharam 6 e pela Divisão 2, que ostentou 13 participantes.

A prova da Escuderia de Castelo Branco acabaria por ser atribulada para os concorrentes do Campeonato Centro de Ralis. Das 7 especiais previstas no percurso, duas foram anuladas, por razões de segurança relacionadas com um incêndio florestal e com a assistência médica a uma equipa, na sequência de uma saída de estrada, retirando cerca de 30 kms de competição ao percurso programado.

Tábua, Mortágua e agora Castelo Branco. São já três os triunfos à geral assinados pela dupla Fernando Teotónio e Luís Morgadinho, no competitivo e fiável Mitsubishi Lancer EVO IX preparado pela Domingos Sport, sendo deles a contribuição mais forte para os 5 triunfos absolutos Kumho já alcançados esta época.

A história da vitória em Castelo Branco resume-se a uma coisa: domínio total. Fernando Teotónio venceu à geral a prova, no que respeita às contas do Campeonato Centro de Ralis e, obviamente, entre os KUMHO, tendo sido o mais rápido em todas as especiais de classificação, imprimindo um ritmo que se revelou completamente inalcançável para a concorrência.

Quem mais perto ousou rodar foram Armando Carvalho e Ana Santos. Cada vez mais competitivos aos comandos do Mitsubishi EVO V, a equipa assinou sempre o 2º tempo absoluto nas 3 especiais que disputaram de forma “normal” e, preparavam-se para assegurar um justo segundo lugar nas contas do Campeonato Centro de Ralis e da Divisão 1 KUMHO quando, um furo na penúltima especial os forçou a parar para mudar a roda e, no processo, a perderem quase oito minutos, ficando assim arredados dos lugares cimeiros, concluindo a prova no 5º lugar da Divisão 1. Mereciam muito melhor.

Desta forma, a 2ª posição na Divisão 1 KUMHO foi reivindicada por Nuno Mateus e Paulo Pimentel (Mitsubishi Lancer EVO IV), que estiveram envolvidos numa dupla batalha em Castelo Branco, pois, além de estarem a lutar pelas posições de relevo no Desafio Kumho Portugal, assumiram um papel de destaque na “guerra” do Campeonato de Portugal de Clássicos de Ralis, onde viriam a oferecer a primeira vitória aos pneus KUMHO nesta competição.

A regularidade foi a arma utilizada por Nuno Ferreira e Pedro Cação, no caminho para o último degrau do pódio.

Logo atrás de si, a 4ª posição coube a Rui Santos e Eduardo Santos. O seu Subaru Impreza WRX permitiu-lhes recolher mais uma bom pecúlio de pontos para as contas Kumho da temporada.

Gonçalo Henriques não deu hipótese na Divisão 2

A dificuldade em subir ao pódio final e o ruído do motor do Renaul Clio não enganavam. Percorrer a última especial e a ligação até ao pódio final do Rali de Castelo Branco,  foi uma verdadeira Odisseia para Gonçalo Henriques e Tomás Branco.

Depois de 5 troços cronometrados em que, não só dominaram a seu belo prazer nas contas da Divisão 2 do Desafio Kumho Portugal, mas rapidamente chegaram ao comando entre as duas rodas motrizes e ao pódio absoluto nas contas do Campeonato Centro de Ralis, viram o motor do Renault Clio falhar na última especial e se, o avanço que detinham, lhes permitiu vencer o Desafio Kumho na sua divisão, viram-se relegados para fora do pódio do CCR, onde tudo fizeram para merecer ficar.

Aplauso para a prova de António Santos e Tiago Carvalho. A dupla “espreme” tudo do Opel Kadett e voltaram a assinar uma exibição de grande nível, coroada com o 2º lugar final nesta divisão.

O pódio da Divisão 2 Kumho, ficou preenchido com Pedro Silva e Luís Ribeiro (Peugeot 206 GTi). Chegaram ao 3º lugar logo no primeiro troço cronometrado de domingo e construíram uma vantagem que lhes permitiu ficar a salvo de ataques nesta luta pelo pódio.

4ª posição para o Ford Escort MKII de Hélder Cordeiro e Bruno Pereira, na frente de David Lucas/Roberto Santos (Peugeot 206 GTi), 5ºs na prova da sua terra.

O 6º lugar foi garantido por Paulo Santos e Valter Santos, num Peugeot 205, com mais um “leão” a suceder na ordem classificativa, já que, Vítor Gomes e Joel Oliveira lograram ser 7ºs, aos comandos de um Peugeot 206 GTi.

Ainda não foi uma prova isente de sobressaltos a que foi protagonizada pela dupla da Habimóvel, Luís Almeida e Ricardo Bettencourt. Pelo menos, concluíram o rali mas têm ambição para ir muito mais além do que o 8º posto na Divisão 2.

9º lugar para António Almeida/Pedro Henriques (BMW 325i), fechando as contas do Top10 a equipa Marco Martins/Pedro Dias, num Honda Civic 3P.

O DKP ruma agora ao Alto Minho. Já no próximo fim-de-semana, cumpre-se mais uma jornada do Desafio Kuhmo Norte, integrada no Rali Viana do Castelo, organizado pelo CAST.

Deixe um comentário