KUMHO MOTORSPORT PORTUGAL by ASR TYRES

Armando Carvalho e Ana Santos imperiais na Bairrada

A dupla do Evo V deu aos pneus KUMHO a primeira vitória à geral na época 2020. Fábio Santos venceu a Divisão 2 KUMHO e brilhou entre as duas rodas motrizes.

A 1 edição do Rali da Bairrada, prova inaugural do Campeonato Centro de Ralis, também abriu as “hostilidades” no que concerne aos desafios KUMHO CENTRO e KUMHO ASFALTO desta época. E o selo KUMHO ficou bem vincado na história da prova, com os “craques” do pelotão que “calçavam” os pneus coreanos a dominarem o rali.

Uma dupla se destacou por inteiro. Dando continuidade ao seu grande momento de forma de 2019, Armando Carvalho e Ana Santos realizaram um rali impressionante, com um andamento colossal, de fio a pavio, colocando o Mitsubishi EVO V no comando deste a Street Stage de abertura e não mais o largou até ao pódio final.

O seu domínio foi tão vincado que venceram 5 das 6 especiais entre os concorrentes do CCR e 4 entre as seis no que respeita à luta KUMHO. Neste capítulo o seu triunfo nunca esteve em causa, mesmo sofrendo oposição por parte da dupla Nuno Mateus/Paulo Pimentel (Mitsubishi EVO).

Estes, inscritos no Campeonato de Portugal de Clássicos de Ralis, competição que também arrancou neste rali, ostentaram sempre um andamento forte, que, apesar de problemas de tração na Street Stage inicial, lhes deu a liderança entre os Clássicos e a segunda posição na Divisão 1 KUMHO, mesmo até ao último troço. Aí uma rutura no cabo do acelerador fê-los ingloriamente cair para o 4º posto na Divisão 1 KUMHO, sendo sétimos entre os clássicos

O 2º posto na divisão foi reclamado por Rui Santos e João Sebastião. A dupla, cujo Subaru Impreza tem agora assistência da Domingos Sport, está a fazer um fantástico arranque de época. Sempre muito eficazes e regulares, lograram juntar mais um 2º lugar absoluto e entre os KUMHO ao seu palmarés.

O 3º lugar na Divisão 1 KUMHO foi o prémio de Paulo Correia e Tiago Amado. Mesmo tendo efetuado metade da prova com um coletor de escape partido, A dupla do Renault Twingo R2 rodou sempre forte e mereceu o prémio final.

Daniel Ferreira e Rodrigo Pinheiro foram os azarados da prova. Uma avaria elétrica parou Mitsubishi Carisma GT, logo na 2ª especial, forçando-os a desistir. A maré de pouca sorte também bateu à porta de Paulo Ferraz e António Alexandre. A “toalha ao chão”, ainda e sempre na 2ª PEC, deveu-se a um diferencial partido no Subaru Impreza.

Fábio Santos vence duelo intenso e triunfa na Divisão 2

Foi bem “rasgadinha” a batalha pela primazia na Divisão 2 KUMHO.

Fábio Santos e Ricardo Sismeiro reclamaram a vitória, mas esta exigiu muito “suor e talento”, pois resultou de uma acesa batalha, primeiro a 3 e depois a 2, quase até ao último quilómetro.

Pedro Santos/Beatriz Pinto (Peugeot 206 RC) venceram a Street Stage de abertura, mas um problema do acelerador forçou-os ao abandono, logo na malfadada 2ª PEC.

Aí, saltaram para o comando Pedro Silva e Nuno Rodrigues da Silva, num Peugeot 206 Gti, com 8 décimas de avanço sobre os futuros vencedores. Estava dado o mote para o duelo intenso que travaram.

Fábio Santos venceria 3 dos 4 troços que restavam e, dessa forma, logrou suplantar Pedro Silva, com os dois a chegarem ao pódio apenas separados por 13,4 segundos.

São dois “jovens lobos” com um grande futuro pela frente!

O 3º lugar na Divisão 2 KUMHO foi ocupado por Filipe Abrantes/Marco Vilas Boas (Citroen C2 R2), que assinaram uma prova muito equilibrada e sem erros.

O belo Ford Escort RS 2000 de Hélder Cordeiro e Bruno Pereira terminou no 4º posto final, depois de uma prova em que as condições atmosféricas e as escolhas de pneus foram uma condicionante para a dupla.

Problemas mecânicos no Peugeot 206 Gti apoquentaram Frederico Monteiro  e Paulo Santos mas, mesmo assim, asseguraram o 5º lugar final.

Mais duas duplas sofreram as agruras da desistência, nesta divisão.

Paulo Santos e José Marques baquearam com uma transmissão partida no Peugeot 206. Já Victor Gomes e Joel Oliveira ficaram sem 5ª e 6ª velocidade no Peugeot 206 Gti, optando pela desistência para proteger a mecânica.

O 3º DESAFIO KUMHOPORTUGAL ruma agora a sul, onde o Rali de Loulé abrirá o DESAFIO KUMHO SUL, pontuando ainda para o DESAFIO KUMHO TERRA.

Deixe um comentário